Blog Medicina Felina

Exibindo as entradas com a tag$ s

Estresse X Gato

Por Leila Sena
Leila Sena
Sou médica veterinária, atuo em Brasília, e a minha paixão e especialidade são o
Usuário está desligado
Segunda, 23 Janeiro 2012 "Categoria 0 Comentários

“Andar estressado”, “viver estressado”, são afirmações bem comuns nos dias de hoje, e nossos amados felinos padecem do mesmo mal.

Mas quais situações podem estressar nossos gatinhos?

Uma das causas mais comuns é a introdução de um novo gato na família, portanto, para a chegada do novo felino deve-se tomar alguns cuidados.  Primeiramente, deve-se evitar o conflito entre o antigo gato e o novato, tentar “forçar a amizade” pode resultar em lesões sérias à distúrbios comportamentais em ambos.

A introdução deve ser gradual e as brincadeiras em conjunto devem ser estimuladas, porém, lentamente, e na medida que os gatos permitam. Com o tempo o convívio acontecerá normalmente, mas é bom lembrar que gatos possuem personalidade, portanto, alguns podem passar a  tolerar  a presença do novo gato no mesmo ambiente, mas sem muito contato, enquanto  outro,s podem desenvolver verdadeiro vínculo afetivo com o novato, permitindo que durmam juntos, brinquem, e muitas vezes até se “lambam”. Respeite a personalidade do seu gato.

Outro detalhe importante, e que gera grande estresse quando ocorre a introdução de um novo gato, é a quantidade de liteiras (caixas de areia) espalhadas pela casa, deve-se sempre ter um número superior de liteiras em comparação ao número de gatos,  gatos são animais que gostam de uma certa privacidade e exclusividade, e a caixinha de areia pode ser algo bem “pessoal” para o seu gato, principalmente no início de convívio entre os dois, portanto se você possui 2 gatos e deseja adquirir outro tome o cuidado de colocar pelo menos 4 liteiras na casa. Faça sempre a conta, numero de gatos mais um para decidir quantas liteiras colocar. O fator “caixinha de areia” pode estressar o gato a ponto do mesmo passar a apresentar micção e defecação inapropriada, isto é, fora do lugar.

Um frase que resume bem o que desencadeia o estresse no felino, é a quebra de rotina, cada gato reage de uma forma, e alguns parecem nem ligar, no entanto, a grande maioria estressa com mudanças na rotina, como uma mudança de domicílio, de alimentação, a ausência de uma pessoa ou animalzinho querido, a introdução de um novo gato ou de um bebê.

A atitude do dono pode também gerar estresse  no felino, principalmente, os proprietários com comportamento agressivo. O ato de gritar é demasiadamente estressante para o gato. Evite.

Como identificar o estresse no felino?

Mudanças comportamentais são os principais relatos. Entre essas mudanças, podemos encontrar gatinhos que passam a se lamber demais após um fato novo, e a lambedura é tão excessiva a ponto do felino arrancar os pelos de determinada parte do corpo. Outros podem desenvolver um comportamento compulsivo muito relatado, é chamado de wool sucking (segue um video abaixo), que é  o ato de mamar compulsivamente roupas, lençóis, o que pode ser perigoso para o bichano, pois pode estar ingerindo pedaços de tecidos.  Outros podem desenvolver micção e defecação inapropriada, como já citado.  E além das alterações comportamentais, alguns desenvolvem sinais como a diminuição do apetite, podendo simplesmente, parar de comer, e em alguns casos, são relatados vômitos e diarréias.

Em algumas situações o estresse não tem como ser evitado mas pode ser amenizado. Caso você possua um gatinho com algumas das alterações relatadas, procure assistência veterinária especializada.

Vídeo - Wool sucking

 

Leila Sena

Medicina Felina

CRMV/GO 4423

Tags: estresse em gatos, gato estressado, alteração comportamental em gatos, estresse gatos goiânia
Leia Mais
Acessos: 2713